(11) 3201-2000

Notícias › 26/07/2019

Saiba como os medidores inteligentes estão criando uma nova era para o setor de energia

Ricardo Hayashi – 26.07.2019 –

A energia que corre pelos fios pode ser considerada uma commodity. Mas, quando a inteligência passa a fazer parte dessa cadeia, a energia passa a ser um serviço, voltado para entregar a melhor experiência possível ao cliente. Seja no atendimento de grandes consumidores, como indústrias, ou do doméstico, inovadoras tecnologias como os medidores inteligentes transformam o relacionamento entre as concessionárias e os clientes, que passam a ter a capacidade de monitorar, em tempo real, a qualidade da prestação do serviço e o consumo de cada equipamento. E, assim, gerenciar de forma inteligente o seu consumo.

E as concessionárias, com a instalação de medidores inteligentes, identificam e controlam com mais eficiência tanto o consumo industrial quanto o individual, e podem adotar políticas que incentivem o consumo de energia quando a rede elétrica está menos carregada, reduzindo a ocorrência de sobrecarga do sistema e dos temidos apagões. Além disso, ganham flexibilidade na entrega do serviço, podendo oferecer novos modelos de serviços, como energia pré-paga, reduzindo a inadimplência de consumidores.

Além disso, em um País como o Brasil, com um forte setor agroindustrial, por exemplo, a medição do consumo de energia de clientes em áreas rurais é um grande desafio, por conta tanto da falta de infraestrutura de rede de comunicação quanto pela dificuldade de acesso para medição nestas regiões.

Junto com concessionárias de energia, estamos desenvolvendo projetos de instalação de Redes Mesh e de medidores inteligentes, tanto em áreas rurais quanto urbanas, que têm apresentado relações custo-benefício bem mais competitivas.

As cidades inteligentes

O maior consumo de energia, claro, está nas cidades. Segundo estudo da EPE (Empresa de Pesquisa Energética), ligada ao Ministério de Minas e Energia, até 2030 o consumo de energia nas cidades brasileiras crescerá mais rápido do que o aumento da população urbana, que deverá incluir mais 22 milhões de pessoas. Esse número corresponde a um aumento de 12% na população urbana, mas o consumo de eletricidade deverá crescer 33%, alcançando 410 TWh.

Na base de toda essa inteligência necessária para atender a novas demandas estão a Internet das Coisas (Internet of Things – IoT) e ferramentas de Analytics, coletando e avaliando os dados enviados pelos medidores inteligentes. E quais são os maiores benefícios obtidos com a sua instalação? A nossa experiência permite destacar:

Para a concessionária: 

Possibilidade de efetuar a leitura e identificar falhas na rede de forma remota, sem a presença de um funcionário, agilizando o processo e reduzindo custos com o deslocamento de equipes

Possibilidade de redesenhar as linhas automaticamente quando for verificado algum problema na rede que possa prejudicar o fornecimento, como um poste derrubado por um caminhão, por exemplo, ou sobrecarga

Possibilidade de oferecer preços diferenciados conforme o horário de consumo

Para o cliente:

Possibilidade de medir e monitorar a energia consumida na residência em cada hora do dia permitindo otimizar o consumo e também firmar novos modelos de contrato como a Tarifa Branca, que estabelece valores diferenciados conforme o horário de utilização

Possibilidade de ter máquinas inteligentes, como uma máquina de lavar, capaz de identificar quando a energia está mais barata e entrar automaticamente em funcionamento

Esses são apenas alguns exemplos de como a utilização de medidores inteligentes está transformando o setor de energia. As possibilidades são infinitas, e estamos atentos a como a digitalização dessa infraestrutura pode levar a um controle energético eficiente e a um desenvolvimento sustentável.

Ricardo Hayashi, responsável por produtos para Conexões Inteligentes da Atech

Fonte: Infraroi

Deixe o seu comentário





* campos obrigatórios.